segunda-feira, 28 de maio de 2012

Culto Familiar

 Por alguma razão desconhecida, o progresso faz com que as pessoas desprezem faz com que as pessoas desprezem o passado, como se este não oferecesse qualquer coisa de valor relevante. É inevitável que o culto familiar, como uma forma de adoração espiritual, enfraqueça e desaparecerá em tempos quando o erro e o mundanismo invadem a igreja.
Quatro razões para restaurarmos o culto em família:

1) Somos mordomos dos dons de Deus. Somos os mordomos designados poe Ele para cuidar destas almas que nunca morrerão. Seremos julgados como responsáveis por aquilo que fizermos com os filhos que Deus colocou sob os nossos cuidados. Devemos transmitir a fé à próxima geração. (Sl 78:1-8; Rm 14:7)
Neil Postman diz: "Os filhos são mensagens vivas que enviaremos a um tempo que não veremos."
É o próprio Deus que nos outorga esta mordomia, por um curto tempo, com a expectativa de que seremos bons mordomos destas preciosas dádivas e de que levaremos, em um contexto de influência evangélica, a conhecer o Senhor e torná-lo conhecido às gerações vindouras. (Sl 22:30)

2) Seu filho foi colocado em seu lar por um desígnio de Deus. Temos de reconhecer a boa mão de Deus sobre nosso filhos, ao colocá-los em um lar de pessoas crentes. Na realidade, ainda que seja um jugo desigual, no qual somente um dos pais é crente, a benção de Deus está sobre aquele lar. (I Co 7: 12-14) Timóteo é um bom exemplo. Atos 16:1 nos diz que ele foi criado em um lar de jugo desigual, tendo um pai grego - não crente. Apesar disso, sua avó e sua mãe, sucessivamente, lhe ensinaram as Escrituras, "que podem tornar...sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus." (2 Tm 3:15) Timóteo se tornou um poderoso ministro do Evangelho e foi grandemente usado por Deus, apesar de não ter um pai crente.

3) O culto familiar nos prepara para a adoração pública. O culto em família não é uma atividade isolada. Temos de vê-la como parte essencial da Tríplice adoração à Deus: adoração particular, familiar e pública. Somente a adoração particular a Deus, que é o ponto inicial e o fundamento de tudo o que fazemos como crentes, nos prepara para influenciar nossa família.

A falta de vida que muitas igrejas experimentam em nossos dias pode ter sua origem nas mutias famílias cujos membros adoram a Deus somente no domingo.


4) O declínio espiritual de um povo 
(Josué 24: 14-15) A Bíblia nos ensina que uma das razões desse grave declínio é que temos nossas igrejas, em geral, estão vazios de homens que, como Josué, resolveram liderar sua família na adoração ao Deus vivo. À medida que você educa os seus filhos para conhecerem a Deus, não esqueça que um dia eles serão pais. Eles também criarão filhos  - os netos - que, por sua vez, criarão seus bisnetos. 

COMO PODEMOS ESTABELECER O CULTO FAMILIAR E QUEM DEVE PARTICIPAR?
Os participantes são todos os membros da família. O culto familiar tem de envolver todos os filhos que estão em casa, não importando as suas idades. Devemos lembrar que o culto familiar pode ser um instrumento que resultará em trazê-los a Cristo. (2 Tm 3:15)

ONDE O CULTO DEVE SER REALIZADO?
(Dt 6.9) O ambiente do lar é o melhor para sua consistência, flexibilidade, mudanças e viabilidade.

QUANDO O CULTO FAMILIAR PODE SER REALIZADO?
O culto familiar deve acontecer em todo momento, em uma esfera de espiritualidade saudável (Dt 6:6-9). Todavia, é crucial que se tenha uma ocasião regular que satisfaça o horário, cotidiano da família. Lembre-se também: consistência, flexibilidade, mudança e viabilidade são os fatores importantes.

Três elementos do culto familiar:

CÂNTICOS:(Sl 69:30) No culto familiar, devemos liderar nossa família para cantar ao Senhor, porque Lhe agradamos quando O louvamos! Os salmos, os hinos e os cânticos espirituais, frequentemente cantados nos cultos da igreja também devem ser utilizados.
ESCRITURAS (BÍBLIA): O ensino da Bíblia tem de ser central. Lembre-se que a Palavra de Deus tem de ser ensinada com reverência, criatividade e muito ânimo. (Mt 4:4)
ORAÇÃO: As orações tem de ser oferecidos a Deus  em nome de Jesus. Temos de ensinar nossos filhos não somente por meio das Palavras que nós mesmo utilizamos em oração, mas também por fornecer os assuntos sobre os quais devemos orar.

Deus planejou que os filhos, em sues anos de formação, olhem naturalmente para seus pais, a fim de receberem estímulo, visto que os pais são aqueles que protegem os filhos e lhe providenciam o necessário.

A DURAÇÃO DO CULTO FAMILIAR
Depende de vários fatores, tais como o número de filhos, a idade e a capacidade de atenção deles. Quinze minutos é um bom alvo a ser atingido.
"O culto familiar deve ser breve, agradável, natural, cheio de ternura e celestial." (Richard Cecil)

De acordo com a Palavra de Deus, os pais são responsáveis por serem os pastores de seu próprio lar. Famílias que adoram a Deus podem mudar igrejas ... nações. (Sl 22:27)

"Somente um discípulo pode fazer discípulo." (A.W. Tozer)

Que o culto familiar possa ser restaurados em nossos lares, afim de que o Senhor Jesus possa ser conhecido pelas gerações vindouras. (Sl 22:30)



2 comentários:

Débora Dias disse...

Muito interessante as suas postagens, em especial esta.Li cada uma e foram todas super preciosas para mim! Que Deus continue te abençoando e te capacitando na obra Dele! Abraços e continue nos abençoando com essas postagens!

Ev. Ana Eliza R.do Nascimento disse...

Deus te abençoe ainda mais ... vamos dar uma nova cara no Blog... as vezes o tempo é curto demais ... abraço!!

Ana Eliza Nascimento